17 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 17:01

Publicado

31/01/2021

Atualizado

31/01/2024
Publicação

OBSERVATÓRIO DA VÁRZEA: TRÊS ANOS MARCANDO PRESENÇA NOS DEBATES LOCAIS

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Faculdade Bagozzi (Curitiba) e Editor Chefe do Observatório da Várzea.

Hoje é uma data que marca o coração de cada colaborador do Observatório da Várzea. Estamos celebrando 03 anos de uma experiência que começou no coração da maior e mais expressiva rede de comunidades do município de Assu, nossa querida Várzea. Para contextualizar, apresentamos um breve histórico do nosso Observatório.

A Página Observatório da Várzea, no Facebook, foi criada no dia 31 de janeiro de 2018, após uma temporada de minhas férias em nosso munícipio, mais especificamente na Várzea. Em conversa com amigos, entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, expus a intenção de criar um veículo de comunicação que pudesse integrar as comunidades que formam a região da Várzea do Assu.

Sou da comunidade de Nova Esperança e moro fora de Assú há 13 anos (passando por Jundiaí-SP, Curitiba-PR, Porto Alegre-RS, Roma- Itália), residindo, hoje, em Ourinhos-SP, onde trabalho numa Rede de Educação, como professor das disciplinas de Filosofia, Ensino Religioso e Atualidades, Projeto de Vida, além de coordenar o setor de Pastoral da Educação do Colégio Bagozzi.

Já entre os anos 2005 e 2007, ainda morando em Nova Esperança, fundei o jornal impresso “Correio da Várzea”, com a mesma intenção de trazer ao público curiosidades, notícias e informações do povo da Várzea. Porém, por falta de patrocínio, o jornal, que era periódico mensal, saiu de circulação e a ideia ficou adormecida.

Em 2018 quando em todo o país foi deflagrada a greve dos Caminhoneiros, a Página Observatório da Várzea, que tinha apenas alguns posts, se destacou, cobrindo as ações das comunidades nos mais diversos protestos e bloqueios da RN 016. Mesmo de longe e, administrando a Página sozinho, criei o primeiro grupo de WhatsApp para ajudar na coordenação e articulação das manifestações e bloqueios, dando maior visibilidade e simetria entre os protestos. Com a criação do grupo de WhatsApp e inclusão de pessoas de todas a comunidades da Várzea, foi possível coordenar horários e locais das manifestações, evitando excessos e possível retaliação da polícia.

Com o sucesso das lives, enquetes, denúncias, notícias e participação popular, o que era apenas uma página, foi crescendo e, aos poucos, ganhando notoriedade na sociedade assuense, alargando seu espaço de comunicação com a criação de mais grupos de WhatsApp, Página no Instagram, Canal no You Tube e site com blog anexo. Uma estrutura dinâmica, criativa e eficiente na análise de conjuntura, sem perder a imparcialidade do trabalho desenvolvido.

Neste ano de 2020, o veículo de comunicação “Observatório da Várzea” atingiu seu auge com a criação de programas voltados para o interesse popular. Com a chegada da pandemia da covid-19, o grupo de jovens editores articulou e criou programas que, através de ferramentas criativas, possibilitam entrevistas com pessoas sem saírem de casa. Programas como “Sabatinando” e “Bate Rebate” foram muito bem avaliados pelo público e pela crítica da imprensa local, elevando o grupo Observatório da Várzea a um patamar que favorece e ajuda no processo de exercício da Democracia, em suas variadas formas. Por fim, preparou e promoveu os “debates dos Prefeitáveis”, de maneira inovadora e totalmente democrática.

Hoje, o sonho que começou com o seu fundador, contempla a participação de aproximadamente vinte editores-colaboradores que fazem desde a edição de matérias e posts, a campanhas, programas e informes, dentre outras coisas ligadas ao interesse da região da Várzea e do Assú como um todo. Tudo é pensado para um público de seguidores que chega a mais de quinze mil seguidores espalhados pelo WhatsApp, Instagram, Facebook, YouTube, Twitter e leitores diários do blog. Esse público, em dias de lives e programas, chegam a alcançar dez mil pessoas simultaneamente, o que torna a abrangência do Observatório da Várzea num potencial enorme de comunicação e informação ao povo assuense.

Por tudo isso, sou grato a receptividade do povo assuense e aos nossos colaboradores que se empenham em trazer um conteúdo de qualidade, formador de opinião. Sou grato, acima de tudo, por construir com meus amigos e colaboradores um caminho de esperança, de inovação e transformação de ideias em serviço voltado ao nosso povo.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS