22 Feb 2024 Ellipse ATUALIZADO 00:33

Publicado

07/09/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

PREFEITO AUSENTE: DESFILE CÍVICO DA VÁRZEA APENAS COM A VICE

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Faculdade Bagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Enquanto o prefeito de Assú, Gustavo Soares, tomava café em uma conhecida padaria da cidade (foto postada em seu próprio Instagram), a vice-prefeita, Fabielle Bezerra, acompanhava o desfile cívico organizado pela maior escola da região da Várzea do Assú, o Centro Escolar Monsenhor Júlio Alves Bezerra, na comunidade de Nova Esperança.

Embora tenha recebido o convite, como acontece todos os anos, desta vez o prefeito não compareceu (e com ele, nenhuma autoridade do alto escalão da gestão), mesmo que no fim do desfile, como costumava fazer em anos anteriores. Desta vez, apenas a secretária de educação, Claudia Cezário, se fez presente ao final do desfile.

Embora haja quem defenda o fato de uma possível incompatibilidade de agenda, pelo fato de acontecer no centro da cidade o hasteamento da bandeira, com as honras devidas ao momento, sabe-se que, com um pouco de boa vontade, poderia ocorrer uma melhor organização de agenda, podendo o prefeito e secretariado, juntamente com outras autoridades, valorizarem o desfile que, há anos, sob organização da diretora Luzirene Torquato e seus colaboradores, acontece no coração da Várzea.

Mesmo que velada, a ausência do poder público pode caracterizar certo desprezo aos talentos do povo varzeano, que demonstra resiliência a todo tipo de preconceito, quando se trata de demonstração de força, competência e criatividade, bastando apenas garantir oportunidades.

Neste sentido, a vice-prefeita, Fabielle Bezerra, sabe compreender e capitalizar, através da presença e incentivo em todos os momentos que representam as manifestações social, cultural, histórica e religiosa do povo varzeano.

Embora nos cause estranheza a ausência do prefeito, o não mais nos surpreende a capacidade da escola Monsenhor Júlio. Um projeto feito para celebrar os 200 anos da Independência, que mobilizou professores, alunos, ex-alunos e toda a comunidade varzeana que prestigiou este belo trabalho, esquecido (acho que propositalmente) pela elite que compõe a sociedade política do Assú.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS