23 Feb 2024 Ellipse ATUALIZADO 07:09

Publicado

20/11/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

20 de novembro: Dia Nacional da Consciência Negra

Por Igor Apolônio, Engenheiro Agrônomo pela UFERSA, pós-graduando em Educação Ambiental e Editor Chefe do Observatório da Várzea.

327 anos após o assassinato de Zumbi, celebra-se no Brasil o dia da Consciência Negra. Há 11 anos o dia 20 de novembro é oficialmente instituído como “O Dia Nacional de Zumbi” pela Lei número 12.519.

Dentre as tantas reflexões que podemos ter diante da data, chama atenção o fato do dia escolhido fazer alusão à morte. A nossa memória histórica esmagada pelo capital esquece do sofrimento, perseguição e morte que eram a herança colonial europeia aos nossos irmãos trazidos de África.

Arrancados da terra natal e obrigados a trabalhar sem receber nada em troca, precisavam ainda esconder suas crenças, costumes e cultura. Um processo que durou muitos anos e até hoje resulta em preconceito e injustiças.

Zumbi era o líder do Quilombo dos Palmares, localizado no Nordeste do Brasil. Além de Palmares, outros quilombos se espalharam pelo país, onde refugiavam-se escravos e escravas que conseguiam fugir do destino cruel a eles imposto. O quilombo é símbolo da resistência do povo preto e até hoje existem comunidades de origem quilombola.

O combate ao racismo no país segue a passos lentos. Existe ainda um longo caminho a ser percorrido para que possamos ver as diferenças serem exterminadas. Ainda hoje, mesmo mais de 50% da população brasileira se auto declarando preta/parda, a estrutura social insiste na opressão da população preta. Sendo os que menos recebem, menos assinam carteira e menos entram nas universidades.

No futebol, esporte mais valorizado no Brasil, casos de racismo passaram a ser repudiados veemente por clubes e organizações. Em nota, a CBF publicou: “No Dia da Consciência Negra, uma data importante na luta pelo combate ao racismo, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) chamando a atenção para esta, que é uma luta diária e contínua. O negro é a marca do futebol brasileiro. A CBF não admite qualquer tipo de discriminação. A todos que lutam pela igualdade, dentro e fora dos campos, a nossa solidariedade”.

O Flamengo postou: “neste dia da Consciência Negra, nosso pedido é pela consciência de toda a sociedade para participar ativamente na luta antirracista. Buscar conhecimento e atuar pela equidade é exercício diário, de todos nós, de todas as cores, e não só a cada novembro”.

O Corinthians publicou: “o dia de hoje é sinônimo de LUTA! Que nunca nos esqueçamos do quão importante é, e sempre será, lutarmos pela causa. 20 de novembro: Dia Nacional da Consciência Negra”.

Atividades estão acontecendo durante todo o mês de novembro em todas as regiões do país. Em Assú, aconteceu ontem (19/11) a Louvação aos Baobás. O evento foi organizado pela Secretaria Estadual de Combate ao Racismo do PT.

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se elas aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar” – Mandela.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS