24 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 21:20

Publicado

07/09/2023

Atualizado

07/02/2024
Política

365 dias depois, prefeito de Assú comete o mesmo erro ao desprestigiar a Várzea no 7 de setembro

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Faculdade Bagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Em 7 de setembro do ano passado, este colaborador publicava uma matéria com o título “PREFEITO AUSENTE: DESFILE CÍVICO DA VÁRZEA APENAS COM A VICE”, mostrando que, enquanto a vice-prefeita Fabielle Bezerra estava prestigiando o desfile da escola municipal Monsenhor Júlio Alves Bezerra, o prefeito tomava café em uma padaria de Assú. Naquele dia, escancarou-se a grande crise que eu já acompanhava nos bastidores, um racha produzido pela ganância de poder que fez o grupo de George Soares excluir a vice-prefeita da agenda oficial do prefeito, levando-a a se refugiar na Várzea.

No mesmo dia, Gustavo me solicitava para esclarecer publicamente, a prefeitura lançou uma nota e, à noite, o prefeito fez um vídeo para tentar se vitimizar, dizendo que havíamos citado sua filha que estava com ele na padaria tomando café. O prefeito protagonizava uma mentira sem tamanho, que foi rebatida em live pelo Observatório da Várzea no dia seguinte. De lá para cá, a oligarquia comandada pelos filhos de Ronaldo mostrou suas garras e, sem sucesso, tentou emplacar Lula, filho de Lourinaldo, sobrinho de Ronaldo e, portanto, primo do prefeito e deputado.

Hoje, 365 dias depois, Gustavo comete o mesmo erro. Do início ao fim, os pais, alunos e famílias que assistiam ao desfile, perceberam a ausência do prefeito que, para tentar aliviar seu descaso com a Várzea, enviou Lula Soares, seu pré-candidato a prefeito para representá-lo no hasteamento da bandeira enquanto ele, o prefeito, chegou a Nova Esperança ao final do desfile, durante os agradecimentos.

Compreendo que para o prefeito, morando em Mossoró, trabalhando em Mossoró, tendo uma vida social em Mossoró, seja difícil se fazer presente em um momento como este na Várzea. Porém, como gestor e político, talvez fosse interessante conhecer a história que o Colégio Monsenhor Júlio preparou para ser mostrado na avenida com o tema “História, Progresso, Identidade e Futuro: Do Brasil a Nova esperança”. Este olhar para a identidade das comunidades evitaria erros grotescos como, por exemplo, ignorar a existência da primeira professora de Nova Esperança, Professora Noêmia, que foi homenageada em uma das ruas da comunidade, mas tem uma placa confeccionada pela prefeitura com “Rua Professor Noêmio”.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS