03 Mar 2024 Ellipse ATUALIZADO 13:31

Publicado

01/08/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Comunicação de Fabielle é inspirada em duas prefeitas eleitas

Por Silvino Júnior, graduando em jornalismo (UERN), Assistente de Planejamento da Produção (SENAI) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Marianna Almeida, atual prefeita de Pau dos Ferros/RN, venceu a eleição de 2020 contra o sistema governista de Leonardo Rêgo. No estado de Alagoas, a atual prefeita do município de Atalaia, Ceci Rocha, desbancou o mandatário da época, Chico Vigário. Consideradas dois cases de sucesso dentro do marketing político digital, ambas se tornaram a primeira mulher eleita prefeita de cada cidade e são reconhecidas pela presença forte nas redes sociais. Vice-prefeita de Assú e pré-candidata na corrida à prefeitura, Fabielle Bezerra aposta no mundo digital, segue as duas no Instagram, apresenta uma comunicação muito semelhante ao posicionamento de imagem das gestoras e quer repetir o mesmo êxito dessas duas histórias. Resta saber duas coisas: Primeiro, se ela vai vencer a disputa velada que trava dentro da própria oposição; Segundo, se vai conseguir converter like em voto.

Apesar das redes sociais exercerem um papel importante durante o período eleitoral, é unânime por marqueteiros políticos que os novos meios até permitem chegar mais próximo do eleitor, mas não definem uma eleição.

Se no universo digital Fabielle é classificada como forte, no campo da articulação política sofre obstáculos. Ela disputa o posto de cabeça de chapa pela oposição com o ex-prefeito Ivan Júnior e a sua esposa, Vanessa Lopes. Ainda que vença essa queda de braço internamente, entra no pleito de 2024 sob outra ameaça, encararia a estrutura do prefeito Gustavo Soares – que está bem avaliado e reúne condições para no prazo ainda vigente lançar seu sucessor e desenvolver ações que atinjam positivamente e conquiste o eleitor.

Fabielle está na frente nas redes, assim como Bolsonaro se mantém até hoje contra Lula. Em uma cidade de 40 mil eleitores, seguidores, likes, fãs, comentários e resultados de enquete diz muito sobre influência digital, mas pouco sobre capilaridade eleitoral.

Como diz um grande marqueteiro da área, o digital é só o meio e o marketing uma forma de trabalho. Fabielle tem like, mas isso resulta em influência pra se chegar ao voto? Ela sensibiliza, motiva e mobiliza o eleitor que está do outro lado e tem expectativas diferentes da perfeição vendida em suas redes? Só o tempo poderá dizer.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS