15 Apr 2024 Ellipse ATUALIZADO 18:11

Publicado

10/03/2024
Política

Em entrevista na 89 FM, George tentou ofuscar o evento de filiação de Fabielle, mas flopou pra ele

Orgulhando-se em ser chamado de “coronel” e aceitando ser comparado ao cangaceiro Lampião, George Soares, na tentantiva de criar uma realidade paralela, foi à 89 FM, no exato momento em que Fabielle Bezerra se filiava ao partido Progressistas, acompanhada de seus padrinhos políticos e antigos aliados da família Soares.

A intenção aparente do deputado/coronel seria, em tese, apresentar as obras do irmão, Guatavo Soares, como uma espécie de porta voz dele mesmo, George, uma vez que nunca deixou de liderar o grupo político de sua oligarquia. No entanto, manteve-se olhando para o retrovisor, citando o ex-prefeito Ivan Júnior e, do alto de sua soberba, passou a subestimar a candidatura das mulheres, valendo-se apenas da pesquisa da TCM.

Mas o feitiço voltou-se contra ele mesmo. Flopou! Quase ninguém deu bola para o falatório de George, nem mesmo os aliados, que passaram o dia comentando nos grupos de WhatsApp sobre o evento de filiação de Fabielle e as presenças políticas, também na rádio Princesa. Além disso, o engajamento nas redes com o evento de Fabielle impressiona em números. Somando-se os vídeos do evento, ultrapassam as 100 mil vizualizações, fora compartilhamentos e comentários.

Aparentemente, o grupo político de George está tentando sobreviver a todo custo. Numa espécie de desespero antecipado, o deputado tem se valido de tudo para parecer natural, tranquilo e paciente. Tem se esforçado para não fazer aparecer sua face mais conhecida, sua personalidade mais temida, forjada à base de ódio e vingança. Foi exatamente o que tentou transparecer na rádio, evocando o slogan de “Lulinha paz e amor”, referindo-se ao verdadeiro líder da política nacional. Mas não cola, não convence!

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS