22 Feb 2024 Ellipse ATUALIZADO 02:12

Publicado

08/07/2021

Atualizado

31/01/2024
Publicação

EXONERAÇÃO DE FILHA DE ELIZANGELA PODE SER UM SINAL

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Faculdade Bagozzi (Curitiba) e Editor Chefe do Observatório da Várzea.

No dia de ontem, 07 de julho, no Diário Eletrônio da Assembléia Legislativa saiu a informação da exoneração “Tuanne Luize Albano Cortez do cargo em comissão de AUXILIAR POLITICO, do Quadro de Pessoal da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte”. Trata-se da filha da vereadora Elizangela Albano, que faz parte da base aliada da gestão municipal e do deputado estadual George Soares. O cargo era uma indicação do deputado George Soares e representa a proximidade do deputado com a edil assuense, que sempre esteve ao lado da família Soares, desde o tempo em que o grupo era oposição na gestão de Ivan Junior.

Algumas pessoas com quem conversamos atribuíram a exoneração ao fato de uma crise interna no bloco de sustentação que apoia o prefeito Gustavo Soares. Essa crise teria se acentuado com a saída do secretário municipal de saúde, Carlos Junior, que não teria suportado as pressões e cobranças dos mais interessados nos serviços da pasta (dentre os quais a vereadora) e se fortalecido com um suposto encontro de Elizangela com vereadores da oposição para tratar da eleição da presidência da Câmara Municipal do Assu.

Vale salientar que Elizângela Albano tem uma longa história na saúde municipal, tendo sido eleita como “Eli da Saúde”, além das filhas que passaram pela pasta como secretárias adjuntas. Além disso, Tuanne já exerce cargo de confiança na assenbleia Legislativa desde 2016, como assessora de gabinete, mantendo relação de longa data com o deputado.

Na minha humilde opinião, a exoneração do cargo na Assembléia está longe de ser uma retaliação. Até por que esses movimentos da política são parte da agenda de qualquer grupo partidário. Não me surpreenderia ver o mesmo nome no Diário Oficial do Município na Secretaria Municipal de Saúde, exercendo função de destaque.

Em se confirmando qualquer das hipóteses, fica-nos a reflexão sobre como é conduzida a coisa pública e quais as motivações que alimentam acordos e trâmites em instituições que estão a serviço do povo. Enquanto o bonde passa, alguns passam o rodo (só pra lembrar a musiquinha).

Se você leu até aqui, compartilhe essa matéria. Outras pessoas precisam ler também.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS