23 Feb 2024 Ellipse ATUALIZADO 07:18

Publicado

23/10/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Pendências: estudantes das zonas rural e urbana sofrem por ausência de transporte escolar

Por Izabely Rodrigues, licenciada em Química pela UFRN, professora da rede privada e Editora Colaboradora do Observatório da Várzea

O município de Pendências arrecadou em média 70 milhões de reais nos últimos 12 meses. Apesar de muitos desses milhões serem destinados à educação pública, ela não avança.

O retrocesso de um município ocorre por diversos fatores, mas a desvalorização dos estudantes e da educação é um dos principais. A educação é um dos pilares de uma sociedade, e é a juventude de hoje que garantirá o amanhã. Atualmente, alunos das zonas rural e urbana sofrem por falta de transporte escolar.

É inadmissível que um município com um arrecadamento como o nosso ainda sofra com problemas que já deveriam ter sido solucionados. E com o passar do tempo, só pioram. A comunidade de Mulungu segue sem transporte para o IFRN. Por dias, alunos da comunidade do Porto do Carão ficaram sem frequentar a escola na zona urbana por falta de transporte, assim como os alunos da zona urbana que precisam se locomover até os IFs também sofrem pela falta de transporte. Há atraso no pagamento dos motoristas, além da baixa qualidade dos transportes, que não oferece nenhuma segurança para os frutos do nosso amanhã.

Pendências caminha para o abismo a cada dia que passa. A sensação é de que estamos dentro de um quarto escuro, sendo tangidos como gados e silenciados como ovelhas. A educação sempre resistiu à tirania de muitos, e seguiremos resistindo. As cobranças são muitas, pois as promessas foram fantasiosas. A gestão municipal desenha uma cidade a qual, na realidade, não existe. O que nos resta? O que será desses estudantes que possuem seus direitos negados? O que esperar de uma gestão que não faz o mínimo? E que continua com o discurso de que “cuidar do povo é compromisso”, “que seguiremos avançando”? Qual compromisso? Qual avanço? Estamos caminhando para aonde? Como construiremos a Pendências do amanhã, se os profissionais do amanhã possuem seus sonhos e planos interrompidos por ausência de educação pública de qualidade e transporte público escolar para a qualificação profissional?

O amanhã que queremos só existirá se o hoje for feito com excelência. Não entregar educação de qualidade é o único meio de permanecerem no poder, porque a educação é a única via de desconstruir uma gestão como a nossa.

É comum, em manifestos de estudantes, nos depararmos com faixas como “o governo não dá educação, porque a educação derruba o governo”. Ora, Antônio Gramsci afirmava que era necessário blindar as mentes, pois após a consquista das mentes, ocorreria a tomada do poder. A educação blinda as nossas mentes contra os grandes senhores. Não desistiremos! Os estudantes de hoje continuarão resistindo, pois o amanhã chegará, ainda que muitos não queiram…

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS