22 Feb 2024 Ellipse ATUALIZADO 00:18

Publicado

24/04/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Programa da Prefeitura Municipal do Assú é denunciado por cidadãos indignados

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Unibagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Recebemos uma informação, através de denúncia, de que há irregularidades na distribuição do programa Vale Cidadão, que oferece R$120,00 reais aos beneficiados, uma “iniciativa de suplementação alimentar objetiva atender famílias sob condição de vulnerabilidade social nas áreas urbanas e rurais do Assú”, diz o site da prefeitura.

No entanto, segundo relatos ouvidos por este observador, há uma desorganização já na triagem, que é centralizada na zona urbana, onde são distribuídas centenas de fichas, aparentemente sem critérios, que contemplam tanto os novos assistidos, quanto os já contemplados no ano anterior.

Foi justamente por essa razão que uma cena chamou atenção das pessoas pessoas ouvidas pelo Observatório. Nos foi relatado que pessoas conhecidas da Várzea, de famílias tradicionais, sem aparentes necessidades, já são contempladas pelo Programa há mais de um ano, ao passo que, em outros casos, pessoas necessitadas, reconhecidamente pela comunidade, não passaram na triagem.

Buscamos a Secretaria de Assistência Social para esclarecimentos, que prontamente nos atendeu. Segundo os responsáveis, o Programa atende exigências claras e bem divulgadas pelo CadÚnico (Cadastro Único do Governo Federal) e que desconhece tais irregularidades. A assistente social do Programa orienta que qualquer denúncia seja feita diretamente aos canais da Secretaria, com menção aos nomes envolvidos, para que seja feita uma visita às residências dos denunciados.

É mais um tema que nos leva a refletir o quão importante é a descentralização. Sugestão dada por nós à Secretaria de Assistência Social, na intenção de envolver as associações, numa espécie de primeira triagem, uma vez que são as associações que conhecem e, muitas vezes, acompanham as pessoas em situação de vulnerabilidade. Uma descentralização focada na capacidade de atender urgências e estabelecer critérios locais.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS