03 Mar 2024 Ellipse ATUALIZADO 12:45

Publicado

01/09/2020

Atualizado

31/01/2024
Publicação

QUANTO VALE O SEU VOTO?

Por Gicardson Lima, Graduado em Letras, Inglês e Português pela UERN, editor Colaborador do Observatório da Várzea.

O ato de votar é o meio de manifestar sua vontade na escolha de um representante, e é uma grande conquista da sociedade brasileira. O poder que cabe a uma autoridade para que ela aja em nome dos eleitores é o pilar central da democracia. E é nisto que está fundamentada a ideia de que todo poder emana do povo. Contudo, para que haja a garantia que os direitos políticos sejam preservados, é necessária a devida observância de todos.

É muito comum à prática de trocas de favorecimentos por votos, tal situação acontece desde campanhas municipais até as nacionais. Isso se estabelece quando há a busca de apoios por candidatos, ou por um emprego, no qual o aspirante a um cargo político possa proporcionar ao eleitor requerente de trabalho. Diante disso, também se pode encontrar outras formas de conseguir votos, pois, o que vai desde a aquisição de recursos materiais até serviços. Enfim, há um mundo de possibilidades pequenas e grandes que podem ser barganhadas em troca de votos.

É evidente que há um questionamento que envolve essas práticas. Elas existem por responsabilidade dos candidatos ou os eleitores? Independentemente da resposta existe mais uma reflexão: quanto vale um voto?

O voto é o mais forte instrumento democrático, o qual deveria guiar o futuro do dos cidadãos por meio de seus representantes eleitos. O ato de votar é secreto e intrasferível. Assim, no momento em que, um votante decide trocar esse poder de escolha, ele abre mão do seu ato de liberdade, de deliberar sua vontade no que acredita ser o melhor para si e para seus entes.

Por conseguinte, se abre mão de outro poder que confere ao eleitor, que é cobrar o que foi prometido por seu candidato em sua plataforma de campanha, uma vez que, esse já cumpriu sua obrigação realizando o que foi combinado em troca do voto durante a campanha eleitoral. Outra situação, a qual é mais sútil, é a de que o cidadão consente com a irresponsabilidade daquele que elegeu, porém se esse desempenhar um bom mandato, quem votou também irá colher os louros de alguma forma.

Por fim, saber quanto vale um voto é um exercício subjetivo e individual, uma vez que, cada um de nós deve avaliar quanto vale a própria consciência, ideais, liberdade de pensamento, necessidade de escolha, direitos e deveres. E levando em consideração que a junção de todos esses fatores é o que fazem de um sujeito o que ele verdadeiramente é…

Quanto vale um voto?

Estamos Observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS