23 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 05:57

Publicado

03/04/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Trabalhadores denunciam empresa AGIS por não priorizar mão de obra local em Assú

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Unibagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Há algumas semanas fui procurado por trabalhadores da área de energia solar, preocupados com o comportamento da empresa que está implementando um parque de energia fotovoltaica em Assú. Segundo eles, a empresa teria um acordo com a prefeitura municipal de Assú, para garantir 70% da mão de obra local, acordo não cumprido, segundo a denúncia.

No dia 10 de março, busquei contato com o gabinete do prefeito, através do secretário Clebson Corsino, que nos garantiu apurar o caso. No dia 13 de março, o Gabinete do Prefeito nos deu um retorno, dizendo que estava aguardando uma reunião presencial com a empresa AGIS mas que, de antemão, a empresa garantiu que “deverão ser muitos contratados de Assú”. Depois, mais uma vez solicitado, Clebson nos afirmou que “está tudo normal, estão contratando”, em resposta dada pela empresa.

Sem respostas através da Prefeitura municipal do Assú, no dia 27 de março, fiz contato direto com a empresa AGIS, que tem sede em São Paulo. No e-mail, fiz as seguintes perguntas: 1º É verdade que há um acordo com a prefeitura de priorizar 70% de mão de obra local? 2º Se é verdade, está havendo algum tipo de seleção que justifique o não cumprimento do acordo? 3º Quantas pessoas serão contratadas para a instalação da usina? 4º Após instalação, qual a média de geração de empregos? 5º Existem outros empreendimentos previstos para Assú e o Vale?

Mais uma vez não obtive respostas e hoje, dia 03 de abril, liguei para o número disponível da AGIS e falei com a atendente, que pediu para enviar o e-mail para outro contato. Até o fechamento desta matéria, a empresa não respondeu às indagações.

Em meio a tantos desencontros de informações, sinto-me na obrigação de chamar atenção às preocupações dos trabalhadores do município de Assú que, alimentaram a esperança de poder trabalhar numa empresa séria, que viram uma oportunidade de trabalho e que, agora, sentem-se injustiçados, uma vez que, segundo eles, trabalhadores de outros municípios estão sendo atendidos, enquanto a mão de obra local não é prestigiada.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS