23 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 05:04

Publicado

06/01/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Cangaceiro do Assú: Prefeito completa sua vingança e exonera cargos ligados a Fabielle e vereadores

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Faculdade Bagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

De passagem por Assú (ele mora em Mossoró e trabalha em Natal), de maneira arbitrária e motivado pela sanha da vingança, Gustavo Soares se torna o prefeito mais perseguidor e sem compromisso da história de Assú ao exonerar, em massa, por ligação de WhatsApp, inúmeros servidores indicados pela vice-prefeita, Fabielle Bezerra e vereadores.

Completando seu plano de vingança sem motivos ao chamado F4, grupo formado pela vice-prefeita e os vereadores Wallace, Paulo Brito e Karielle Medeiros, o prefeito aposta no enfrentamento e intimidação, típico dos grupos de cangaço, para parecer forte politicamente, exercendo um papel de perseguidor aos servidores que foram indicados por aqueles que, agora, atuam como “volante”, enfrentando os desmandos do “Lampião” assuense.

Segundo fontes, o prefeito já enviou emissários a dois vereadores de oposição, oferecendo cargos e prometendo posições em seu “bando”, na tentativa de manter seu primo, Lula Soares, viável para as próximas eleições. Porém, além da resistência ao projeto da família Soares de eleger Lula Soares, há uma presença silenciosa do ex-prefeito Ivan Júnior que busca voltar ao cenário da política local, seja com seu nome, seja com apoio a uma chapa formada por Fabielle Bezerra e Dra. Vanessa.

A vontade de eleger Lula Soares parece ser tão grande que, mesmo diante dos sinais de resistência por parte do povo assuense e das recusas dos vereadores ao nome do primo, o prefeito e deputado já o colocaram em campo, com bloco na rua e assessoria especial nas redes sociais para alavancar o projeto de “sucessão de puro sangue” que alimenta a oligarquia e garante o projeto político da família de se perpetuar no poder.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS