23 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 20:40

Publicado

10/09/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

DESEMPENHO DE RAFAEL MOTTA EM ASSÚ PODE TURBINAR NOME DE FABIELLE PARA 2024

Por Silvino Júnior, graduando em jornalismo (UERN), Assistente de Planejamento da Produção (SENAI) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

A noite de ontem (09) foi palco para grandes manifestações políticas em Assú. De um lado, a campanha do Deputado George Soares buscou mostrar força e otimismo em meio a decisão em primeira instância que determinou a cassação do mandato do seu irmão, o Prefeito Gustavo Soares. Do outro lado, a vice-Prefeita Fabielle Bezerra mobilizou apoiadores em defesa de Rafael Motta. Na terra dos poetas, a disputa ao senado dividiu as principais lideranças. George e Gustavo apoiam Carlos Eduardo e o ex-Prefeito da cidade, Ivan Júnior, apoia Rogério Marinho. O desempenho de Rafael em Assú este ano vai testar o capital político de Fabielle e trazer sinais para os rivais que enxergam com ameaça seu nome para a corrida à prefeitura em 2024.

Com a marca ‘’Tô com Ela’’ estampada em camisetas e hashtags, Fabielle já pavimenta o percurso, buscando ampliar o número de simpatizantes que defendem seu nome abertamente e que vota no seu candidato ao senado. Em 2018, Rafael Motta foi o 7º deputado federal mais bem votado no município com 1,233 votos. Rogério Marinho ficou na 16º posição, com 262 votos. E Carlos Eduardo, que disputava na época como candidato a governador, terminou com pouco menos de 22% dos votos no segundo turno.

A hipótese de Rafael Motta conquistar muitos votos em Assú não seria estrategicamente positivo para Ivan Júnior ou para o clã Soares. No primeiro caso, mostraria que Ivan não conseguiu influenciar e convencer sua militância e a oposição assuense ao ponto de seguir seu candidato a senador. No caso do prefeito e seu irmão, também esbanjaria fragilidade de articulação política, tendo em vista que o mandato na assembleia legislativa e no poder executivo municipal não teriam sido suficientes mesmo com a força da máquina administrativa.

E não será apenas na totalidade de votos ao senado que a oposição e situação de Assú estarão de olho, também será em como o resultado impactou e tem a contribuição da parcela do eleitorado jovem. Fabielle e Rafael Motta são vistos como figuras que criaram identificação com a juventude, defendem demandas levantadas pela nova geração e que se aproximam desse público investindo em suas redes sociais. São quase 44 mil eleitores aptos a votar em Assú, sendo pouco mais de 12 mil eleitores na faixa de 21 até 34 anos.

Marianna Almeida, Prefeita de Pau dos Ferros, e Allyson Bezerra, Prefeito de Mossoró, são exemplos desse tipo de construção de imagem de renovação e representatividade jovem que conquistou os eleitores e que deu certo, ambos consagrados nas urnas mesmo com os olhares de desdém pela elite política de suas regiões.

Caberá a Fabielle saber extrair o melhor ou pior no caso do sucesso ou insucesso de seu candidato em sua terra. Na mesa das projeções para daqui há dois anos, seu nome já está inserido. Resta saber se irá avançar durante o caminho.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS