24 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 21:54

Publicado

21/08/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

ENTENDA A MANOBRA POLÍTICA ENVOLVENDO O TRANSPORTE UNIVERSITÁRIO DE IPANGUAÇU

Por Silvino Júnior, graduando em jornalismo (UERN), Assistente de Planejamento da Produção (SENAI) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

A Secretaria Municipal de Educação de Ipanguaçu lançou durante a semana um termo de compromisso que exigia que os estudantes da cidade que fazem graduação em outros municípios como Angicos, Assú e Mossoró, teriam que realizar trabalho voluntário para a prefeitura para ter acesso ao ônibus.

A medida revoltou os estudantes, que ameaçaram ir para os portais de notícias e rádios da região para relatar publicamente o caso. Após pressão, o Prefeito de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo, recuou da medida. A Secretária de Educação, Enilda Barbalho, não se pronunciou em suas redes sociais sobre o episódio envolvendo a pasta.

Uma das hipóteses explica o que poderia envolver nos bastidores essa medida. Segundo estudantes ouvidos, a condição seria blindar membros da administração que seriam “protegidos” por parte do grupo político.

A gestão supostamente teria em seus quadros alguns estudantes de 1° e 2° período de graduação, que sem passar por qualquer etapa de seleção e ter conhecimento prático sobre a área, estariam ocupando estágios remunerados e tendo acesso ao transporte universitário simplesmente pelo fato de serem próximos de integrantes do governo. Isso não é muito habitual, uma vez que os estágios remunerados nas universidades e nas organizações normalmente são abertos para discentes a partir do 4° e 5° período.

Ainda segundo esses estudantes ouvidos, a exposição desses alunos que conquistaram estágios no governo por conta da proximidade com figuras do alto escalão, pegaria mal pra gestão. Então para se evitar críticas, os estudantes “não protegidos”, fariam trabalho voluntário para ter direito ao transporte estudantil e isso venderia a ideia de que a gestão se preocupa com os estudantes ao aproximá-los da área do curso com a oferta de serviços voluntários nas secretarias municipais.

Com a medida derrubada, compete as figuras da oposição agora ouvir a comunidade estudantil, defender projetos e ações em defesa da garantia de direitos dos estudantes e cobrar transparência e seriedade dos atos da administração pública.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS