03 Mar 2024 Ellipse ATUALIZADO 12:09

Publicado

24/11/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Fabielle usa silêncio como estratégia e trabalho como trunfo para enfrentar sistema que a desprezou

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Unibagozzi (Curitiba) e Diretor Presidente do Observatório da Várzea.

Ao elencar características e atitudes do príncipe ( governantes), o autor da obra “O Príncipe”, o italiano Nicolau Maquiavel ressalta que o Príncipe “Deve reunir-.se com o povo e dar exemplos pessoais de humanidade e generosidade, mantendo sempre firme a majestade e dignidade de sua posição, a qual não deve ser dispensada jamais, em circunstância nenhuma.”

Contextualizando esse fragmento literário com o cenário político de nossa cidade, percebemos de onde vem a força política da vice -prefeita de Assú. Ao contrário do que se propaga, Fabielle vem mantendo sua base de apoio com um trabalho cada vez mais fiel e fortalecido junto ao povo, ampliando continuamente o seu alcance e influência, e mostrando que para ter brilho não se faz necessário chamar os holofotes para si. O brilho político de um governante está na forma como ele se faz presente na vida daqueles que o elegeu e na forma como lida com seus opositores.

Contrariando os modelos arcaicos da velha política pautados nas discussões midiáticas e de ataques desnecessários, ela mantém o silêncio como estratégia e o trabalho como trunfo. Sabiamente ela fez da discrição e da resiliência os seus aliados nessa caminhada. Sem deixar se abater pelas redes de intrigas que tentam a todo tempo implantar o jogo da discórdia entre o seu grupo (F4) e os novos aliados, Fabielle continua sendo destaque nas pesquisas realizadas por seus opositores e isso os incomoda muito.

O trabalho de Fabielle junto ao povo permanece forte e perene. Ouvir o povo e estar junto a ele já faz de Fabielle a vice -prefeita mais atuante da história política de Assú. Fato este que causa inquietação porque além de fortalecer sua imagem, mostra a fragilidade da ausência do prefeito que, mesmo tentando, não consegue se fazer presente na vida do povo assuense, uma vez que tem sua vida social e trabalho na vizinha cidade de Mossoró.

Partindo da premissa de que na vida há tempo pra plantar e pra colher, há também o tempo pra calar e pra falar! E se o trabalho silencioso da vice -prefeita, está causando tanto desconforto, imagine quando chegar a hora de falar!

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS