03 Mar 2024 Ellipse ATUALIZADO 12:53

Publicado

26/03/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Feira do Vuco-Vuco em Assú: Comprar aliados garante voto dos eleitores?

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Unibagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Percebendo a fragilidade e o risco que o nome de Lula Soares traz ao grupo liderado por George e Gustavo Soares, a oligarquia já entrou em cena ao se preparar para a “guerra”, adquirindo seus mercenários e exibindo o poder da máquina pública. Nesta esteira, que ainda pode aumentar, estão de pré-candidatos de oposição a vereadores de mandato. Todos com um único objetivo: fazer conhecer o primo do prefeito.

Delkiza Cavalcante, a primeira a se encantar com os cargos oferecidos, ainda na pré-campanha de 2022, teve dificuldade para se reeleger em 2020 e não entregou os votos prometidos aos seu candidato a deputado estadual em Assú. Sentindo-se ameaçada a não renovar seu mandato, buscou nos braços da gestão a segurança financeira que a máquina oferece.

Valdson, que já nem mora mais em Assú, está conhecido na praça por não honrar compromissos e, segundo fontes, teve que se desfazer de bens para pagar empréstimos que o ajudaram na campanha. Embora tenha um histórico de oposição, parece que sua função será apenas “não falar mal da gestão” na tribuna e votar matérias que favoreçam ao prefeito.

Beatriz (leia-se Odelmo) que, segundo fontes, sempre disse nas reuniões de seu grupo político jamais se aliar ao grupo de George Soares “por questões familiares”, parece que já quer aposentar as chuteiras e entregar seus redutos ao pai. Essa será uma missão bem difícil, pois na última eleição perdeu para Chico, dentro de Linda Flor. Além disso, Odelmo travará uma briga interna com Elizângela e Júnior do Trapiá, dois políticos conhecidos pelo fisiologismo que jamais entregarão seus postos.

Matúcia, Gislan do Gelo e Paulinho do (des)Acredito pertencem ao grupo dos “quase”. São quase lideranças, quase oposição e, por tabela, quase aliados. Estarão onde for melhor para eles, mesmo que tenham de requentar discursos ou jogá-los para debaixo do tapete, sem problemas de consciência.

Quanto ao nosso amigo Alex Silva, esse já conhecemos de muitas voltas. Se comporta igual bolsa de valores, dependendo das especulações e do humor do mercado. Aparentemente, será o próximo a postar uma foto abraçado com o prefeito, no sábado, depois do programa de Jarbas Rocha.

Resta saber se esse “capitalismo selvagem” que estão investindo, será capaz de de fazer Lula Soares conquistar o povo. Por enquanto, falta carisma, falta discurso, faltam propostas. Sobra dinheiro!

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS