18 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 22:33

Publicado

25/10/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Grupo do Prefeito de Ipanguaçu acredita em sua cassação

Por Silvino Júnior, graduando em jornalismo (UERN), Assistente de Planejamento da Produção (SENAI) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Em junho, o Prefeito de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo, teve o seu mandato cassado por decisão da Juíza Eleitoral Aline Daniele. A denúncia contra o gestor é por compra de votos e abuso de poder econômico. Ele se mantém no cargo enquanto recorre da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN). Já se passou 146 dias e existe a expectativa para que até a segunda semana de novembro se tenha um resultado.

Ouvimos 4 pessoas que atuam diretamente na gestão municipal de Ipanguaçu. Todos os quatro são homens e dizem acreditar que o prefeito será cassado, afirmam que as provas processuais são robustas e que a articulação política do governo está fraca, sem direção após as derrotas de Garibaldi, Raimundo Fernandes e Rafael Motta, nomes que foram apoiados pelo grupo nas eleições desse ano.

Além do pessimismo, existe uma insatisfação do grupo com a decisão do prefeito de buscar alavancar o nome de Franklin Marques, de 28 anos, para ser o seu candidato na sucessão, em caso de eleição suplementar. Eles pontuam que o jovem é desconhecido pelo eleitorado e não conseguiria emplacar mesmo com o uso da máquina pública.

A ação contra o Prefeito de Ipanguaçu é movida por Remo Fonseca, que perdeu a disputa em 2020 por uma diferença de 84 votos. O advogado Erick Wilson Pereira conduz o processo. Respeitado no mercado da advocacia, o advogado coleciona vitórias e chegou a ser cotado para uma vaga de ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS