23 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 04:52

Publicado

23/07/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

POESIA DO ASSÚ POR TODO CANTO

Por Pedro Henrique, poeta e escritor. Bacharel em Direito (UERN), Especialista em Direito Digital (Faculdade Verbo), mestrando em Estudos Urbanos e Regionais (UFRN) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

Na foto em destaque, o poeta Aldo Cardoso, presidente do Celebra-se Poesia, e as poetisas Isabel Firmino e Núbia Frutuoso.

No último dia 19 de julho, foi lançado o projeto “Flor de Atenas”, que tem o intuito de disseminar a verve poética do Assú, reconhecida pela Lei 10.916/2021 como a Terra da Poesia/Atenas Potiguar. O projeto busca evidenciar além dos poetas consagrados na história do Assú, a exemplo de Renato Caldas, os poetas e as poetisas contemporâneos. A iniciativa foi idealizada pela poetisa Isabel Firmino, e conta com a parceria do Grupo Celebra-se Poesia e da Academia Assuense de Letras – AAL.

Nesse primeiro momento, o “Flor de Atenas” foi lançado em duas escolas de Natal, são elas: Escola Municipal Professora Angélica de Almeida Moura e a Escola Estadual Djalma Marinho (Educação de Jovens e Adultos). A escolha pelas duas escolas se deu em virtude da atuação da poetisa Isabel Firmino como professora nessas instituições, e que já vem trabalhando com poetas assuenses em suas aulas e agora pretende dar mais robustez a essa empreitada, com novos parceiros, visando impactar mais escolas, estudantes e municípios. Nesse sentido, em breve o projeto também será lançado em escolas do Assú, com a participação ativa do Celebra-se Poesia e da Academia Assuense de Letras.

Me somo nessa empreitada necessária e árdua de divulgar a poesia assuense, apesar da histórica ausência do Poder Público e de políticas culturais para a classe artística. Poetas e poetisas vivem de livros, isso é fruto de trabalho e, para isso, precisamos de políticas de aquisição de livros, de inserção de nossas obras nas escolas públicas municipais, da viabilização de festivais literários em nossa cidade para comercialização e publicização de livros de escritores locais, isso para citar alguns exemplos de como a Terra da Poesia possa sair do papel.

Nessa jornada ressalto a atuação do Grupo Celebra-se Poesia, criado no Assú, e que vem se destacando na produção poética em diferentes vertentes, com mais de 60 poetas e poetisas, a maioria sendo do Assú, mas também de todo o Rio Grande do Norte, da Paraíba e de Pernambuco.

A poesia do Assú resiste e se espalha com o vento, leve e potente como a arte nos exige.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS