17 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 15:09

Publicado

06/09/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Ponte Preta/Assú: Gigante assuense que surge na Várzea

Por Igor Apolônio, Engenheiro Agrônomo pela UFERSA, pós-graduando em Educação Ambiental e Editor Chefe do Observatório da Várzea.

Você provavelmente já ouviu falar no time Ponte Preta, um time paulista que surgiu em Campinas, o qual é o segundo mais antigo do Brasil, e está há mais tempo em atividade. Recentemente, um outro Ponte Preta vem chamado atenção no Vale do Açu. De mesmo nome, o time assuense vem ganhando cada vez mais destaque entre os times da região.

O Ponte Preta de Assú é recente, e surgiu no início de 2022, este é resultado de uma parceria entre Caio Morais e José Leonardo, que fazem parte da diretoria do time. Caio informou para o Observatório da Várzea que cresceu na Lagoa do Ferreiro de Dentro e traz desde a sua infância e juventude toda paixão que tem pelo esporte. “Um fascinado pelo futebol” – ressaltou Caio. O presidente do time também nos disse que o projeto está todo idealizado e que aos poucos vem sendo executando.

A diretoria é formada por Caio Morais- Presidente, Guilherme Lopes- Vice presidente, José Leonardo- Tesoureiro e Alan Cavalcante- Secretário. Uma diretoria competente e comprometida para expor o futebol no Vale do Açu e fora dele.

Atualmente a equipe conta com cerca de 30 atletas e trabalham nas modalidades futsal e fut7. O time se prepara para iniciar os testes para a categoria de base, e no próximo sábado, (10/09), acontece o peneirão.

Os atletas são de comunidades diferentes da Várzea. O time é formado por jogadores do Panon 1, Panon 2, Linda Flor, Nova Esperança e outros. O presidente do grupo informou que estão sempre acompanhando as competições e assinando com novos jogadores.

O nome Ponte Preta não é apenas uma homenagem ao time paulista. Existe uma identificação de luta contra o racismo e as cores do time gera identificação, segundo a diretoria. O nome pegou rápido, e hoje, a Várzea do Vale conhece o time e enxerga essa identificação. Afinal, toda nação tem a sua seleção, e é diante dos atletas do time que a pátria varzeana se reconhece no futebol.

A história do time, no entanto, é de desafios. Por ser uma equipe nova em um esporte tão competitivo e que é a cara do Brasil, a formação sofre por não ter uma sede para treinar e os treinos provisórios seguem sendo em quadras da Várzea que não possuem tamanho oficial. A diretoria informou que está em pauta a negociação com a administração da quadra de esportes da comunidade de Linda Flor, que é uma das poucas que possui espaço suficiente e está dentro do tamanho oficial, o que irá dar mais qualidade a equipe. Em relação ao Fut7, o time está fechando com a ASSEC para ser a casa da equipe e o centro de preparação.

Dentre as conquistas da formação o Campeonato dos Comércios é uma das que mais dão orgulho. A equipe ganhou o campeonato invicto sem sofrer nenhum gol. E claro que o artilheiro do campeonato é do Ponte Preta- Matheus Aquino, que fez 8 gols durante a competição.

As conquistas seguem evoluindo. É importante destacar a participação da equipe no Campeonato da Cidade (Assú), onde nas quartas de final retiraram da competição os atuais campeões estadual. O time saiu do páreo nas semifinais para o Real Juventude em um jogo de detalhes que poderia ter levado a equipe para a final.

O sonho continua e outros campeonatos estão por vir, como é o caso da Copa RN, que vai acontecer em Assú e só terá dois times da cidade: Ponte Preta e Cruzeiro. Em Novembro irão competir fora do estado, na Paraíba. Também estarão representando na Copa Verde que acontecerá em Goianinha. Segundo a diretoria, o projeto para o próximo ano tem como prioridade a Pré-Temporada, o que irá possibilitar a participação em mais competições.

Diante dos desafios, o que faz o Ponte Preta do Assú seguir crescendo é a percepção de realidade de quem faz a equipe. Caio falou que é prioridade para eles manter a mente da juventude ocupada e utilizar os talentos que a região possui. “Os nossos jovens têm talento, sabem jogar, mas não tinham equipes que acreditassem neles.” Agora eles tem! De acordo com a diretoria em breve estarão levando os atletas para o Ceará onde irão fazer testes e seguirem evoluindo em suas carreiras profissionais.

Hoje a Ponte Preta é uma empresa e possuem CNPJ. O início de desafios deverá resultar em inúmeras vitórias e de uma coisa a equipe pode ter certeza: a torcida da Várzea acompanhará o gigante assuensse.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS