17 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 14:42

Publicado

14/02/2023

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Se o prefeito Gustavo for cassado, é por que merece

Por José Guimarães, Licenciado em Filosofia pela Faculdade Vicentina (Curitiba), especialista em Pesquisa Acadêmica e Científica na Prática Docente, pela Unibagozzi (Curitiba) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

É um erro supor que a condenação ou absolvição de alguém num processo jurídico complicado como o do prefeito Gustavo Soares e sua vice Fabielle Bezerra, por mais populares e admirados que sejam, se dá pelo merecimento ou desmerecimento dos seus trabalhos na gestão. Quem induz a esse pensamento ou é inocente, ou desonesto com os fatos.

Prefeito e Vice são alvos de um inquérito aberto pelo Ministério Público, tramitado e julgado em primeira instância, com ampla defesa e, mesmo assim, foram condenados no ano passado. O inquérito, por mais que os assessores do prefeito discordem e tentem justificar em suas matérias pagas, está repleto de provas que flagraram atos que, segundo a justiça, se caracterizam como abuso de poder econômico, alterando o resultado das urnas.

O que estará na balança do colegiado que julgará a sentença da juíza Suzana Dantas Corrêa é o conjunto de fatos e provas anexados aos autos do processo, correspondente ao período de campanha eleitoral que, todos sabemos, sempre foi um jogo de poder econômico, alimentados pelas oligarquias e grupos de empresários que sustentam os grupos políticos da cidade.

Portanto, por mais que o agora defensor do prefeito, por força do holerite, escreva textos e teses sobre a meritocracia da gestão, não apagará o entendimento da juíza, nem mudará a sentença (seja negativa ou positiva ao prefeito), pois depende tão somente do colegiado de desembargadores do TRE-RN que, diferentemente dos torcedores remunerados, não se deixam levar pela emoção.

Estamos observando…

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS