17 Jun 2024 Ellipse ATUALIZADO 15:00

Publicado

24/10/2022

Atualizado

31/01/2024
Publicação

Sob pressão interna, até quando Fabielle vai suportar?

Por Silvino Júnior, graduando em jornalismo (UERN), Assistente de Planejamento da Produção (SENAI) e Editor Colaborador do Observatório da Várzea.

O grupo governista elevou o tom e fecha o cerco na tentativa de forçar a Vice-Prefeita de Assú, Fabielle Bezerra, a abandonar a possibilidade de desejar disputar a prefeitura. Nos bastidores, a ordem expressa é isolar ela de todos os eventos, não permitir nenhum tipo de destaque, ofuscar sua presença nos vídeos e imagens produzidos para as páginas institucionais, além de induzir servidores mais ligados a gestão a se afastar dela e criar um clima de exclusão que permita desestabilizá-la emocionalmente.

Alguns tentam negar, mas o fato é que Fabielle já é vista como uma inimiga da gestão que precisa ser neutralizada. Se acredita internamente que desestruturando seu espaço na gestão, a Vice-Prefeita perderia força e não conseguiria sustentar seu capital político apenas com suas redes sociais. Luís Eduardo Soares, que é cotado para a sucessão municipal, teria mais facilidade de emplacar seu nome sem Fabielle no meio do caminho.

Conversei com o psicólogo e psicanalista Victor Mendonça sobre essa pressão psicológica em cima da Vice-Prefeita. Ele me relatou que era natural o ar de desconfiança e de ciúmes dentro da política, uma vez que são muitos interesses em disputa, mas o fato de Fabielle não entregar os pontos mostra que ela está sendo resiliente e sabe administrar a situação por ora. Ele ainda me afirmou que ter pessoas de sua total confiança, para que possa desabafar e descarregar suas emoções pode ajudá-la a suportar esse processo.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    POSTS RELACIONADOS